Orientador Familiar aponta resultado positivo em 2013

27/12/2013

Projeto promove encontro e apresenta os resultados alcançados com a aproximação entre creches e famílias.

O Orientador Familiar reuniu representantes da Fundação Itaú Social (instituição financiadora do projeto e parceira do CIEDS) e da gerência de educação infantil, além de, diretoras e educadoras das creches atendidas pelo projeto no 2º encontro de formação de gestores, realizado na sexta feira,29/11, na Faculdade São José, em Realengo, Zona Oeste do Rio. 

O objetivo do encontro foi apresentar os resultados da execução da proposta  do projeto no ano de 2013 assim como  a amostra de pesquisa realizada com 125 famílias acompanhadas pelo Orientador Familiar e outras 120  que não se beneficiaram com a proposta do projeto.  

A pesquisa avaliou e mensurou o impacto das visitas domiciliares realizadas pelas orientadoras às casas das famílias, além de apresentar o perfil sócio econômico de cada grupo e verificar o que pensam sobre educação, o PIC (Programa Primeira Infância Completa - programa criado pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro como modelo alternativo e complementar de atendimento a crianças de 6 meses a 3 anos e 11 meses que não estão matriculadas, no horário regular, das  creches do município ) e como é a relação de interação com as creches.

A diretora adjunta da Creche Municipal Inspetor Heraldo Carvalho de Sousa Cíntia Cantreva  destacou que conseguiu perceber uma mudança de comportamento dos pais com relação à creche após a atuação do projeto Orientador Familiar.

“É muito perceptível que os responsáveis agora conseguem enxergar a creche como parceira e acolhedora das famílias, percebendo que eles também fazem parte desse processo educativo”, disse  Cíntia.

O encontro promoveu um bate papo e troca de experiências entre as representantes das creches, que fizeram também uma retrospectiva sobre a atuação do projeto Orientador Familiar com as famílias, que segundo algumas educadoras levantaram a bandeira de que o projeto deveria ser estendido as crianças que frequentam a creche por tempo regular(de segunda a sexta, e não atuar apenas aos sábados durante as atividades do PIC (Programa Primeira Infância Completa)/Escola de Pais.

Autor: Ana Paula Santana