Jovens Urbanos transformarão as comunidades cariocas

30/09/2016

Programa incentiva o protagonismo juvenil e a transformação social por meio de intervenções comunitárias.

 Imagine um projeto que transforme as marcas da violência de uma comunidade em verdades painéis de arte. Ou que faça do lixo uma estrutura necessária para a criação de uma biblioteca comunitária. Ou ainda que utilize elementos audiovisuais para promover discussões sobre preconceito e bullying. Melhor ainda, imagine que todas essas ideias são frutos do protagonismo juvenil que aflora no meio das comunidades cariocas.

Estes foram alguns dos projetos criados pelos participantes do Programa Jovens Urbanos, iniciativa da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC) e realização do CIEDS, que vem estimulando jovens de escolas públicas cariocas a se apropriar de seus territórios, mapear os principais problemas locais e construir propostas transformadoras.

O gerente da área de juventude e esportes do CIEDS, Sérgio Pereira, conta que os jovens passaram por um longo processo de formação para a construção de propostas sólidas.

“Primeiro fizemos um trabalho para que o jovem identificasse seus interesses e pontos fortes. Em um segundo momento, oferecemos oficinas de experimentação, onde apresentamos diferentes formas de expressão, como grafite, vídeo, dança, entre outros. Por fim, incentivamos que eles desenvolvessem projetos de intervenções comunitárias”, relata Sérgio.

O Jovens Urbanos é realizado em três comunidades do Rio de Janeiro: em Deodoro (em parceria com o Instituto Bola Pra Frente), na Vila Kennedy (em parceria com o Centro Comunitário Irmãos Kennedy), e em Realengo (nas escolas estaduais Oswaldo Aranha e Madre Teresa de Calcutá).

Em cada um dos polos, uma banca foi formada para avaliar os projetos dos jovens, e contou com representantes do Conselho da Juventude do Estado do Rio de Janeiro - COJUERJ, Canal Futura, Centro RIO+, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, CIEDS, Instituto Bola pra Frente, Universidade Castelo Branco, Instituto ALANA e Secretaria de Estado de Educação – RJ.

“Tenho alunos que estão em períodos muito avançados na faculdade, mas não conseguem elaborar um projeto como o desses jovens”, afirmou o professor Marcelo Santos, da Universidade Castelo Branco, que foi um dos membros da banca avaliadora.

Alguns dos projetos desenvolvidos foram pensados na promoção de melhorias dos espaços escolares e a integração com as comunidades. “Foi muito importante ouvir esses estudantes e perceber que ações pensadas por eles transformarão o ambiente escolar. Parabenizo o CIEDS e  agradeço a oportunidade de vivenciar momento tão especial junto aos nossos jovens”, disse Heloísa Andrade, da Secretaria de Estado de Educação – RJ.

Cada projeto receberá o valor de R$ 1.500,00 para viabilizar suas primeiras ações e eles deverão apresentar os resultados em feira que será realizada ainda este ano.

Conheça os projetos elaborados pelos Jovens Urbanos:

- Dream Muro

Promoverá a revitalização de casas que foram perfuradas por tiros. A ideia é usar a arte para transformar as marcas da violência em algo positivo para os moradores da região.

- Geladeira Cultural

Irá transformar carcaças velhas de geladeiras, que estejam em depósitos de lixo, em bibliotecas móveis para toda a comunidade, além de promover saraus com atividades culturais no território.

- Movimento Verde

Pretende despertar o interesse das comunidades para o cultivo de horta urbana, mostrar que é possível adotar um estilo de vida mais sustentável, que agrida menos a natureza, além de incentivar a reutilização de produtos e a reciclagem.

- USB Lixo Eletrônico

Tem como objetivo promover palestras para incentivar e conscientizar a população local sobre descarte correto de lixo eletrônico.

- Músicos do Amanhã

Visa à transformação de pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio da realização de oficinas de música.

- Mundo do Trabalho

Vai promover o empreendedorismo jovem e oferecerá palestras e oficinas que visam preparar o jovem para o mercado de trabalho.

- Cine Debate

Promoverá sessões de vídeos e debates sobre preconceito e bullyng e demais assuntos que sejam identificados como latentes nas comunidades.

- Intervenção cultural: A música, a dança e o teatro

Pretende realizar intervenções artísticas e promover debates sobre diversos temas visando melhorias das instalações estruturais das comunidades e dos colégios.

- Revitalizando a união entre a escola e a comunidade

Através de parcerias já construídas, o projeto pretende reformar a quadra da escola e promover evento de integração comunitário por meio de práticas esportivas e intervenções culturais.

- Conhecendo o nosso bairro

Tem como principal meta fazer com que os jovens conheçam e valorizem as potencialidades do território onde vivem e, assim, possam criar oportunidades e espaços de convívio e trocas entre os moradores.

- Inovart

Irá revitalizar o auditório do colégio, e assim, oportunizar que os estudantes se apropriem do espaço e realizem atividades artísticas e culturais.

- Rádio Papo Reto

Pretende criar um canal de comunicação que aproxime e fortaleça o relacionamento entre a comunidade escolar.

- Mulheres em Ação

Questiona os padrões de beleza e de comportamento impostos às mulheres, promovendo uma valorização à diversidade da mulher. Dentre as ações previstas estão: a criação de uma página com publicações sobre empoderamento feminino, customização de roupas, gravação e publicação de vídeos sobre preconceitos e um desfile com mulheres de diferentes perfis.

Autor: Rafael Biazão