Educação para o Trabalho

19/05/2019

Conheça mais sobre o tema, uma das Cinco Ações do CIEDS pela Educação

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Educação Básica de 2018, 1,5 milhão de jovens de 15 a 17 anos estão fora da escola e apenas 58,5% dos alunos que iniciam o Ensino Fundamental concluem o Ensino Médio até os 19 anos. Outro dado apresentado pela pesquisa é o de que somente 18% dos estudantes de 18 a 24 anos vão para a universidade, provocando o ingresso precarizado de muitos jovens no mercado de trabalho por não terem a formação e competências exigidas.

Para contribuir com a inserção qualificada no mercado de trabalho, o CIEDS, em parceria com a Rede Cidadã e o IPHAC, oferece formação para os jovens desenvolverem suas competências profissionais e pessoais por meio do programa Rede Pró-Aprendiz Rio. A metodologia pedagógica da Rede Pró-Aprendiz é baseada no tripé “escola-família-trabalho”, que forma uma rede para o desenvolvimento do jovem e permite que, para além da sala de aula e do ambiente de trabalho, seus participantes possam ter outras experiências socioculturais que ampliem o seu repertório e visão de mundo. 

A iniciativa visa incluir jovens de 14 a 24 anos e pessoas com deficiência de qualquer idade e, só no ano de 2018, a Rede Pró-Aprendiz Rio Incluiu 871 jovens de 14 a 24 anos, gerando aproximadamente R$ 2,7 milhões em renda para os jovens e suas famílias construírem um futuro mais próspero. 

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Educação Básica de 2018, 1,5 milhão de jovens de 15 a 17 anos estão fora da escola e apenas 58,5% dos alunos matriculados na Educação Básica concluem o Ensino Médio até os 19 anos. Outro dado apresentado pela pesquisa é o de que somente 18% dos estudantes de 18 a 24 anos vão para a universidade, provocando o ingresso precarizado de muitos jovens no mercado de trabalho por não terem a formação e competências exigidas.

Para contribuir com a inserção qualificada no mercado de trabalho, o CIEDS, em parceria com a Rede Cidadã e o IPHAC, oferece formação para que jovens, sobretudo em situação de vulnerabilidade social ou em medidas socioeducativas, desenvolvam suas competências profissionais e pessoais por meio do programa Rede Pró-Aprendiz Rio.

A metodologia pedagógica do programa é baseada no tripé “escola-família-trabalho”, formando uma rede para o desenvolvimento do jovem e permitindo que, para além da sala de aula e do ambiente de trabalho, eles possam ter outras experiências socioculturais que ampliem o seu repertório e visão de mundo.

A iniciativa visa incluir no mercado de trabalho jovens de 14 a 24 anos e pessoas com deficiência de qualquer idade em conformidade com a Lei da Aprendizagem (Lei 10.097/2000). Só no ano de 2018, a Rede Pró-Aprendiz Rio Incluiu no mercado de trabalho 871 jovens e no período de março de 2018 a março 2019 gerou aproximadamente R$ 4,2 milhões em renda para os jovens e suas famílias construírem um futuro mais próspero.

Quer saber mais sobre o tema? Confira o artigo: “Um trabalho muda uma vida: projeto de vida e empregabilidade para jovens em medida socioeducativa por meio do Programa Jovem Aprendiz”.

Autor: Victoria Guimarães