CIEDS sobe no ranking e é eleito a 53ª melhor ONG do mundo

01/06/2022

Desde 2017, avançamos 25 posições no thedotgood, antigo NGO Advisor

O CIEDS foi reconhecido internacionalmente como a 2ª melhor ONG do Brasil, pela 2ª vez consecutiva, e como a 53ª do mundo pelo thedotgood, prestigiada organização de mídia independente sediada em Genebra, na Suíça. Antes chamado de NGO Advisor, o prêmio é um dos mais importantes entre organizações não-governamentais do mundo. 

Seguimos uma tendência de evolução e subimos ainda mais este ano, em comparação a 2021, quando ficamos em 54º lugar. Desde 2017, só melhoramos nossa performance no ranking. Já subimos 25 posições no ranking global. 

"Sentimos necessidade de fazer mais e fazer melhor, para chegar aos nossos 24 anos gerando ainda mais prosperidade. Entendemos melhor a pandemia e observamos a vacina chegando para todos. Observamos que os problemas aumentaram: mais fome, mais pobreza. E nos perguntamos: como vamos superar o ano olhando para o futuro? Esse foi o caminho do CIEDS", escreveu nosso diretor-presidente, Vandré Brilhante. 

O resultado só foi possível graças aos esforços de nossos colaboradores e nossos parceiros dos setores público e privado, que acreditaram na força do impacto social positivo que as ações do CIEDS são capazes de gerar. O prêmio internacional mais uma vez nos mostra que promover a prosperidade e a confiança no futuro é possível. Por isso, agradecemos nossa rede integrada e comprometida, que é capaz de potencializar nossos impactos. 

Ao lado do CIEDS no topo das melhores ONGs do Brasil estão ainda: o Instituto Dara, que ficou em 1º lugar no Brasil e 20º no mundo; a Rede Cidadã, que ficou em 3º no Brasil e 77º no mundo; o Instituto da Criança, em 4º no Brasil e 81º no mundo; e o Viva Rio, em 5º no Brasil e 87º no mundo. Na dianteira mundial, estão ainda as ONGs: BRAC, de Bangladesh; Open Society Foundation, dos EUA; MSF, da França; Danish Refugee Council, da Dinamarca; e Mercy Corps, dos EUA. 

Clique aqui para saber mais sobre a avaliação do CIEDS, em nossa página no site da thedotgood. 

 

Sobre o CIEDS por Vandré Brilhante 

"Fizemos mais internamente, nos preparando para o futuro, com um processo de automação, de integração digital, de procedimentos administrativos e técnicos. Melhoramos os mecanismos para medir o impacto que causamos, desenvolvendo tecnologias próprias, para estar mais presente e fazer melhor o que já fazemos. E também estamos prestando muita atenção em nossa gente, nossos colaboradores. Criamos planos de desenvolvimento para empoderá-los, para que eles olhem para o futuro deles junto com o CIEDS. 

Fizemos mais também para fora, com os nossos projetos. Destaco o Pessoas e Negócios Saudáveis. Chegamos 21 quilombos e 15 colônias de pescadores, no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, distribuímos mais de 800 mil refeições em seis estados. Ainda trabalhamos na Bahia, no Ceará, em São Paulo, no Rio Grande do Norte. Foi um ano que a gente levou comida, mas não só. Ajudamos pequenos empreendedores e organizações comunitárias a também terem esse olhar para o futuro. 

E foi um ano que, olhando para o futuro, construímos mais confiança no futuro. Tivemos grande relevância na atuação com as juventudes, com a nossa presença em conselhos de juventudes e na construção de programas com muita geração de impacto, como o Iniciativa Jovem, o Juventude Empreendedora, o Engaja e o Coletivo Aprendiz.  

Estamos muito conectados com as ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU (Organização das Nações Unidas), para entender como ajudar o mundo a criar um futuro melhor. Por exemplo, olhamos para a questão do mar, da saúde da água, em uma nova parceria com a Marinha do Brasil. Destaco ainda um projeto no lixão de Pacajus (CE), que começou com o objetivo de distribuir comida e cadastrar famílias, mas se transformou em um projeto de geração de renda para mulheres, o Tecendo o Amanhã. 

Enfim, se eu pudesse resumir o CIEDS seria com esse olhar para o futuro, que nos colocou numa melhor posição para chegar ao futuro, nos preparou para essa caminhada. A gente se estrutura internamente, gera mais impacto na ponta, consegue atuar com as juventudes e diversifica bastante as nossas parcerias." 

 

Sobre o thedotgood 

O thedotgood é um dos mais respeitados rankings internacionais que avaliam os impactos locais e globais de ONGs pelo mundo. O prêmio é realizado anualmente pela organização de mídia independente sediada em Genebra, na Suíça, e até 2021 se chamava NGO Advisor. Participam dele milhares de instituições de diferentes países.  

Os avaliadores internacionais seguem critérios técnicos rigorosos, que vão além dos demonstrativos financeiros. São organizações com governança centrada em pessoas, inovação e impacto, que realizam ações que resultam no que a premiação chama de “lucro social”. 

A lista inclui as 200 melhores ONGs do mundo, que são consideradas pelo thedotgood como a "Ivy League" da Esfera do Bem Social – a denominação foi criada pela organização, que entende que os termos “não governamental” e “sem fins lucrativos” atingiram seus limites para articular com precisão a realidade das ações do Terceiro Setor hoje. 

Na visão da premiação, as ONGs assumiram uma liderança ambiciosa para expor e enfrentar os muitos desafios que afetam nossas sociedades. Da resposta a crises humanitárias ao foco no desenvolvimento e nos esforços de advocacia em conjunto, os limites do setor estão se movendo e evoluindo, para acompanhar as mudanças contínuas e rápidas das comunidades. 

Texto por: Bruna Santamarina

Últimas notícias

  • Vai começar a 2ª turma do Laboratório de Inovação para Mediação Sociopolíti

    Confira aqui o resultado da 2ª Turma do projeto

    Leia Mais
  • Inteligência artificial ajuda estudantes e educadores no Piauí

    Case do CIEDS cria trilhas personalizadas que beneficiam alunos

    Leia Mais
  • Artigo escrito por diretores do CIEDS é publicado em veículo independente

    Vandré Brilhante e Rosane Santiago defendem Lei da Aprendizagem em texto

    Leia Mais