CIEDS debate o tema “O local e o Global”

23/08/2013

Dialogadorores enxergam “O local e o Global” como esferas que têm uma relação de interdependência entre si.

Diálogos Sociais de agosto abordou um tema que ainda precisa de maior atenção do governo brasileiro, instituições públicas, privadas e de 3º setor. O entendimento da sociedade quanto ao “Local e o Global”.  Convidados pelo CIEDS, Andreza Martins, coordenadora da AFS Intercultura Brasil e Marcelo de Andrade, presidente do Instituto Pro Natura, falaram sobre a importância da troca de experiências na área da educação no cenário internacional e o financiamento de pequenos projetos para desenvolvimento local de comunidades.

Atuante em 61 países, AFS é uma das maiores organizações de intercâmbio do mundo, que oferece oportunidades de aprendizagem intercultural para auxiliar as pessoas no desenvolvimento do conhecimento, das habilidades e entendimento para a vida pessoal e profissional, promovendo, a partir da educação, a interação entre pessoas de diferentes culturas.

De acordo com Andreza, é preciso trabalhar o local e o global paralelamente. “O Brasil, comparado a Europa, ainda não é forte nessa questão do global e do local. Devemos pensar o cidadão global, estimulando a promoção da paz, respeito mútuo, ações participativas dentro das comunidades, zelando pelo espaço local e inovando na aprendizagem e ensino”, ressaltou.

O Instituto Pro Natura defende o investimento do governo e bancos multilaterais em iniciativas locais, fortalecendo instituições já existentes e criando capacidade comunitária para avaliar, planejar, gerenciar, monitorar e avaliar suas próprias necessidades de desenvolvimento.

Segundo Marcelo, desenvolver metodologias e transformá-las em soluções globais pode criar um impacto sócio econômico positivo para determinadas comunidades.

“O financiamento de projetos locais pode ser a solução para o problema ambiental, que é também sócio econômico. Hoje, milhares de famílias precisam depredar o meio ambiente e seus recursos naturais para sobreviver, por isso precisamos reverter esse quadro”, disse o presidente do Instituto Pro Natura.

Em seu 5º encontro da edição de 2013, o Diálogos Sociais, realizado no SESC de Copacabana, é um projeto do CIEDS, em parceria com o SESC, que promove debates, onde os dialogadores refletem coletivamente sobre determinado assunto, a partir de pontos de vista distintos, visando a troca e partilha de conhecimento.

Para saber mais sobre o “Diálogos Sociais”, acesse a “Coletâneas de Reflexões Coletivas de 2012” ( www.cieds.org.br/docs/publicacao-dialogos-sociais.pdf ) , da publicação lançada este ano.

O próximo encontro acontece dia 10 de setembro. No mesmo local: Rua Domingos Ferreira, 160 – 5º andar.

Autor: Ana Paula Santana