Atletas se juntam ao UNICEF pelo direito ao esporte

08/07/2014

Esportistas aproveitaram o clima da Copa para apoiar a promoção dos direitos da infância e adolescência.

O coordenador técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Carlos Alberto Parreira, e a jogadora Marta Silva deram o pontapé inicial. A eles somaram-se o nadador Samir Barel, o surfista Alejo Muniz e o skatista Kelvin Hoefler. Juntos, aproveitam o auge da Copa do Mundo para chamar atenção para o direito ao esporte seguro e inclusivo de todas as crianças e adolescentes. A campanha é liderada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Criada pela agência Ogilvy, a campanha Podemos ser ainda melhores teve início em junho, numa ação simbólica com os jogadores da Seleção Brasileira. Luiz Felipe Scolari, Neymar Jr., David Luiz, Marcelo, Thiago Silva, entre outros craques do time, receberam na Granja Comary, crianças e adolescentes que participam de projetos sociais parceiros do UNICEF no Rio de Janeiro, como o Craque do Amanhã, que é executado pelo CIEDS.

Desde então, os atletas dividem espaço com meninos e meninas nas redes sociais do UNICEF, mostrando porque a brincadeira e a prática do esporte são importantes para a infância e a adolescência. Para o coordenador técnico da Seleção, Carlos Alberto Parreira, o esporte é sem dúvida alguma uma maneira de mobilizar, socializar, transformar a vida das crianças. Destaca, entretanto: “Eu dei aula no subúrbio do Rio de Janeiro e vi a dificuldade que era para as crianças e os adolescentes praticarem o futebol”.

Neymar Jr. virou desenho animado para reforçar o trabalho do UNICEF pelo direito ao esporte, em vídeo criado pela Cartoon Network. Nele, uma criança chama outras pessoas para jogar, entre eles o camisa 10 da Seleção Brasileira. Todos jogam juntos, independentemente de suas características físicas. O vídeo está sendo veiculado em toda a região da América Latina e do Caribe.

“Em mais duas semanas o clima de euforia pela Copa do Mundo vai arrefecer, mas a nossa necessidade de garantir o direito ao esporte a cada criança e adolescente permanecerá. Como diz o manifesto da campanha Podemos ser ainda melhores, o benefício do esporte não se resume à conquista de mais uma estrela para um país. Esporte significa inclusão, saúde, educação, diálogo e respeito. E isso tem que ser para todos”, explica Edith Asibey, chefe de comunicação e parcerias do UNICEF no Brasil.

Até o final do mês, outras celebridades do mundo esportivo vão aderir à campanha.

Rompendo fronteiras – A campanha Podemos ser ainda melhores também ganhou a participação de atletas de outros países. Foi o caso do jogador espanhol Sérgio Ramos, que abriu espaço em sua agenda para conversar e bater bola com crianças e adolescentes em Curitiba, em sua estada no Brasil.

O zagueiro espanhol Sérgio Ramos e o atacante mexicano Chicharito Hernandez também aderiram à campanha, apoiando com a produção de vídeos e fotos. Ambos são embaixadores do UNICEF em seus países de origem.

A campanha Podemos ser ainda melhores faz parte da iniciativa global #TeamUNICEF, em sintonia com a iniciativa regional (América Latina e Caribe) #VamosJogar.

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do UNICEF

Adriana Alvarenga

Telefone: (+55 11) 3728 5707

E-mail: aalvarenga@unicef.org

 

Alexandre Amorim

Telefone: (+55 61) 3035 1947

 E-mail: aamorim@unicef.org

Autor: Rafael Biazão