Quem melhor do que um jovem para representar a juventude?

16/09/2018

Dinâmica realizada com adolescentes e jovens da Unidade de Reinserção Social Dom Hélder Câmara os prepara para ocuparem lugar na Pré-Conferência Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente

“Eu quero que vocês compartilhem comigo uma experiência, algo que marcou ou que vocês viram no caminho da escola.” Disse Amanda Villela para fazer pensar os meninos da Unidade de Reinserção Social Dom Helder Câmara, no Estácio, e muitas foram as respostas.

Carregar a tocha olímpica em 2016, o muro com arte na porta da unidade, o campo de futebol, que alegra as tardes de muitos, a praça que precisa de reformas. Eles puderam perceber o ambiente ao redor e valorizar as experiências próprias de cada um. 

Amanda Villela é psicóloga, atua na Fundação Angélica Goulart, instituição parceira do CIEDS, e durante dois dias fez dinâmicas com os jovens da unidade em um encontro com o propósito de aproxima-los do ambiente de uma -Conferência Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, espaço democrático de discussão e articulação coletiva.

“As Conferências são um canal de fortalecimento da participação infantojuvenil nas políticas públicas. Toda criança, adolescente e jovem têm o direito de participar política e socialmente dos assuntos de seu interesse e a agenda das Conferências dos Direitos da Criança e do Adolescente é um oportunidade legítima para a consolidação desse direito”, explica Amanda, que é integrante do colegiado da organização onde atua.

Munidos de caneta e cartolina os jovens das mais variadas idades, decidiram o que gostavam e o que não gostavam no ambiente ao seu redor e também em si mesmos. Um trabalho de autoconhecimento e de percepção, da realidade.

“Nessa fase das pré-conferências, há uma rica possibilidade de levarmos para as conferências municipais as lutas locais de acordo com a realidade de cada sub-região da nossa cidade, além de trabalharmos a garotada no sentido de amadurecê-los politicamente para o grande debate que se consolidará com a realização da conferência municipal", diz Verônica Gomes, diretora da unidade.

Em uma fase da vida em que muitos ainda estão encontrando sua voz, os jovens foram incentivados e motivados para a participação tendo a certeza de que serão ótimos delegados durante a Conferência, defendendo a visão da juventude, no contexto em que estão inseridos.

"Achei muito importante a atividade, os eixos de discussão e a condução feita pelos monitores que estavam nos eixos. Eles fizeram de forma não a nos corrigir, mas a nos empoderar para a gente poder argumentar na conferencia municipal" disse um dos jovens que participou das dinâmicas.

A Unidade de Reinserção Social Dom Hélder Câmara é um equipamento da Prefeitura do Rio de Janeiro em gestão compartilhada com o CIEDS.
 

Autor: Victoria Guimarães