Projeto realiza mobilização comunitária para enfrentamento e prevenção das DST e AIDS

14/02/2012

Ações realizadas durante o período pré-carnaval se estenderão até o final de 2012.

Pegando carona nos blocos carnavalescos e ensaios de escola de samba que agitam a cidade nesta época do ano, o projeto Mobilização Participação e Enfrentamento das DST e AIDS (MOPE) vem realizando ações para informar e conscientizar as pessoas sobre os riscos de contrair doenças sexualmente transmissíveis (DST). Foram realizadas ações nos ensaios da G.R.E.S Portela, Acadêmicos de Santa Cruz e Império Serrano, com participação de lideranças locais, distribuição de informativos, cartilhas e preservativos.

O projeto realiza ações de educação e saúde em 10 comunidades do Município do Rio de Janeiro, da zona norte e oeste da cidade. As atividades utilizam estratégias pedagógicas e informativas que favoreçam os grupos populacionais vulneráveis às DST/AIDS. O projeto é uma iniciativa do CIEDS - Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável, em parceria com a UNESCO e a SES/RJ – Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro.

Segundo dados do Portal do Ministério da Saúde, sobre AIDS, Doenças Sexualmente Transmissíveis e Hepatites virais, as DST são consideradas como um dos problemas de saúde pública mais comum em todo o mundo. Em ambos os sexos, tornam o organismo mais vulnerável a outras doenças, inclusive a AIDS, além de terem relação com a mortalidade materna e infantil (fonte: http://www.aids.gov.br/pagina/dst-no-brasil).

O objetivo do MOPE é identificar e capacitar lideranças comunitárias para atuação na prevenção às DST e AIDS em seus espaços, conscientizando e envolvendo toda a comunidade para promoção de uma ação local de enfrentamento.  "Dentre as ações desenvolvidas, podemos destacar debates, visitas programadas, pesquisas de campo e produção de material informativo. Antes da capacitação, algumas de nossas lideranças não tinham percebido a abrangência de seu trabalho e o quanto eles, em suas atitudes positivas no dia a dia, podem contribuir para a comunidade. Nas próximas capacitações será abordado o tema sobre direitos dos portadores de DST e AIDS, onde e como encontrar ajuda e direcionamento, e as ações a serem desenvolvidas.”, afirma a coordenadora do projeto, Valeria Chriginio Merker.