Programa de Apoio à Geração e Incremento de Renda capacita empreendedores no Vale do Rio Doce

29/01/2020

‘A gente tem que acreditar naquilo que muitas vezes ainda não existe, o AGIR reacendeu a minha esperança.’

Mais de 1.600 quilômetros separam duas cidades brasileiras que se cruzaram na vida de Ageu: Cascavel, no interior do Paraná, e Governador Valadares, no interior de Minas Gerais. O empreendedor e seus oito irmãos percorreram esse trajeto e chegaram ao estado mineiro acompanhados dos pais em 1989, quando deram início à pastelaria que leva o nome da cidade natal da família. 

O negócio que já existe há 30 anos começou com a venda de pastéis em feiras do município e hoje conta com o preparo e comercialização de massas para outros estabelecimentos. O empreendimento foi um dos selecionados em 2019 para o projeto AGIR - Apoio à Geração e Incremento de Renda, iniciativa da Fundação Vale em parceria com o CIEDS. 

Ageu José Pinto, de 40 anos, foi quem inscreveu a Pastelaria Cascavel no programa. Desde pequeno sempre trabalhou com os pais no empreendimento, até que, na adolescência, depois do envolvimento com substâncias ilícitas, foi condenado a 18 anos de prisão e se afastou do negócio. Durante esse período, também cumpriu a pena em uma casa de acolhimento para pessoas com necessidades decorrentes do uso de drogas e, anos mais tarde, voltou à produção de massas. Desde 2011 é ele quem está à frente da pastelaria, que passou por algumas mudanças ao longo dos anos: “Quando saí da cadeia voltei com tudo, comecei com o pouco maquinário que tínhamos e reativei o negócio que estava meio parado”. 

Após ter vivenciado dificuldades devido ao preconceito por ter vivido em situação de privação de liberdade, Ageu decidiu criar o projeto ‘Casa de Elim’, associado à Pastelaria Cascavel, que busca a reintegração de ex-detentos e ex-usuários de substâncias psicoativas no mercado de trabalho. “A sociedade como um todo não abraça essa causa. A maioria daqueles que saem de uma situação de vulnerabilidade não querem voltar para essa vida, mas muitas vezes têm seu trabalho rejeitado, e por isso temos índices tão altos de pessoas que retornam para o tratamento e para o cárcere. Queremos evitar esse retrocesso”, ele comenta.

O AGIR surgiu como uma oportunidade para Ageu obter mais conhecimentos sobre o mundo do empreendedorismo e expandir o negócio. “Comprei um novo terreno e estamos fazendo obras para ampliar a pastelaria e a fábrica, melhorar a infraestrutura e também trazer a Casa de Elim para cá”, afirma entusiasmado depois que seu empreendimento foi um dos selecionados para a etapa final de incubação. O projeto tem como objetivo auxiliar empreendedores locais por meio do programa de capacitação e mentoria, e contribuir para o aumento da geração de renda no município. 

Durante quatro meses, 75 profissionais de setores como agricultura, gastronomia, artesanato e serviços tiveram aulas sobre temas importantes para o empreendedorismo: finanças, inteligência de mercado e marketing digital foram os destaques da ementa. Os empreendedores de diversos perfis e diferentes trajetórias e áreas de atuação compartilhavam o mesmo propósito: se especializar e aprimorar o próprio negócio. “O AGIR chegou para fazer a diferença, é tempo de crescer, adquirir novas máquinas e oferecer um produto com amor e carinho para ter o retorno que a gente merece.”

Ao final do curso, os participantes estiverem presentes na Feira Empreendedora, onde puderam expor e vender seus produtos, além de interagir com a população e firmar parcerias. Houve também o evento de formatura para os concluintes da capacitação e as bancas de avaliação. 

A próxima fase do projeto consistiu na incubação, em que apenas nove empreendimentos foram selecionados para a etapa de fomento do Programa AGIR, entre eles a Pastelaria Cascavel, que agora conta também com consultorias técnicas e o aporte do Capital Semente para a aquisição de novos materiais e equipamentos. 

Os empreendedores que não foram incubados no projeto não ficam de fora das ações: eles recebem mentorias e consultorias mensais que auxiliam no desenvolvimento de seus negócios. A ideia é fortalecer o território e aumentar a atuação dos empreendedores locais, incrementando sua renda e contribuindo para a prosperidade da sociedade. “O AGIR dá todo o suporte para impulsionar e ampliar o nosso sonho, que então, vira negócio.”

 


Sobre o AGIR

O AGIR (Apoio à Geração e Incremento de Renda) é uma iniciativa da Fundação Vale, executada em parceria com o CIEDS, que desenvolve o empreendedorismo na região de Governador Valadares por meio da prospecção e fomento de pequenos negócios familiares e coletivos, instrumentalizando-os e capacitando-os para o gerenciamento e aprimoramento das suas atividades. Oferece também assessoria e um recurso semente, para a aceleração dos negócios.

 

Autor: Scarlett de Mattos