‘O caminho é longo, mas é possível’

16/07/2020

Coletivo Aprendiz dialoga com jovem sobre carreira e desafios profissionais

“Como a gente consegue identificar o melhor caminho profissional? Como consegue entender que está no caminho certo?” Se essas perguntas já são difíceis de serem respondidas para um profissional com anos de carreira, imagine para um que está iniciando sua trajetória. Para responder  a esses e outros questionamentos, com foco no jovem que foi recém-inserido no mercado de trabalho e, agora, diante da pandemia, se viu em casa questionando seus caminhos profissionais, o Coletivo Aprendiz realizou a transmissão ao vivo “Carreira e Desafios Profissionais”. Baseada no tripé “escola, família, trabalho”, a iniciativa inclui jovens de 14 a 24 anos, sua maioria em vulnerabilidade social, no mercado de trabalho.

O convidado da live, mediada por Cristina Camilo e com tradução em Libras, foi Douglas Ripper, profissional com mais de 12 anos de experiência em gestão de equipes e consultoria de treinamento, desenvolvimento, Design Thinking e Metodologias Ágeis.

O especialista levantou questões que passam pela cabeça da maior parte dos jovens, como “onde eu estou e onde eu quero estar?”, e trouxe soluções para o desenvolvimento de suas carreiras a médio e longo prazo, mostrando, conforme ele mesmo disse, que “o caminho é longo, mas é possível”. Para isso, reforçou a importância do jovem pensar que trilha precisa seguir para chegar ao seu objetivo final, valorizando cada etapa de aprendizagem.

“Os jovens, por si só, já vivem se perguntando o quanto precisam se dedicar para seguir uma trajetória profissional. Quando você se coloca nessa situação em que começa a traçar uma trilha de aprendizagem, de que forma você consegue enxergar que tem o potencial para alcançar o seu objetivo? É pensar: de que modo eu consigo traçar uma cronologia para contribuir nesse cenário em que eu vou me desenvolver?”, explicou Douglas.

Ele incentivou os jovens a pensarem como o que eles estão fazendo hoje, em seus empregos como jovens aprendizes, vai de encontro ao que eles têm enquanto objetivo profissional. Orientou como a experiência no programa Coletivo Aprendiz é uma das etapas da linha de cronologia pessoal para que cada jovem possa alcançar seus objetivos profissionais. E os incentivou ainda a colocarem no papel seus sonhos e entenderem que cada experiência é um meio para o fim profissional que eles buscam. 

Para entender qual caminho traçar, Douglas citou testes vocacionais e a importância de ter satisfação ao desempenhar uma profissão: “Ter competência para exercer a atividade-fim e ter satisfação no que eu faço é o resultado para o sucesso. Preciso somar esses dois componentes. Assim, você começa a perceber que está no caminho certo”.

Além de incentivar os jovens a traçarem suas linhas cronológicas de aprendizagem, Douglas também dedicou bastante tempo para responder perguntas dos jovens, que deixaram mais de 240 comentários ao longo da transmissão ao vivo. Várias delas estavam associadas ao correto uso da ferramenta do LinkedIn, que o consultor recomenda na busca por uma vaga.

“Se o jovem tem um gestor direto que está no LinkedIn, pode adicioná-lo e pedir uma recomendação. Apresente o que você tem feito, compartilhe sua trajetória”, explicou Douglas, citando ainda a parte de habilidades e competências da ferramenta.

Segundo ele, o profissional tem que estar em constante processo de desenvolvimento, seja em sua saúde mental ou inteligência emocional, seja em suas competências relacionadas ao seu trabalho. O importante é se colocar na posição de protagonista e ter constantemente a preocupação de se desenvolver. “Estudar mais, ler mais, aprender coisas novas”.

O que o trabalho de cada um faz é dois terços do processo. “A terceira parte é com você e como você se coloca na posição de protagonista. Você não pode jogar para o gestor a capacidade de se desenvolver. Tem que pensar: eu sou meu protagonista. Quais são as coisas que eu preciso me desenvolver? Quais preciso melhorar? Quais preciso aprender? Será que eu estou apto hoje para atender a demanda que eu estou atuando”?

No período da pandemia, ele recomenda que os jovens assistam pelo menos uma live por semana com conteúdos que não conheçam, para ampliar seus horizontes. “Existem vários recursos hoje para aprender conteúdos novos ou desenvolver algo que já vem aprendendo no contexto on-line. Busque se qualificar enquanto a vaga dos sonhos não vem”.

Por fim, Douglas ressaltou a importância da participação do jovem no programa Coletivo Aprendiz: “É importante entender que isso é importantíssimo na sua carreira. Lá na frente, tudo vai se conectar com o que você está aprendendo agora. Não desista, leve tudo com engajamento, com comprometimento. Você tem que ser seu próprio protagonista, o ator principal que vai ter um final feliz. Nossa trajetória é como uma novela e quem vai decidir como vai ser o roteiro dessa novela é você mesmo”.

Quer assistir a live completa? Clique aqui.

Texto por: Bruna Santamarina

Últimas notícias

  • Pessoas e Negócios Saudáveis ultrapassa a marca de 80 mil refeições

    Além de beneficiar famílias, projeto incentiva pequenos negócios

    Leia Mais
  • Potencializamos ações para continuar nosso impacto positivo na sociedade

    Conheça o andamento de alguns de nossos projetos diante do atual cenário

    Leia Mais
  • Diversidade é ponto alto do projeto Mobiliza Jovem

    Encontros on-line incentivam jovens a pensarem em soluções para territórios

    Leia Mais