Lugar de emoção é no Maracanã

18/12/2014

Jovens do Proind visitam o Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã.

Na manhã do dia 19 de novembro, os jovens do Proind (Programa de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Ambiente de Trabalho) realizaram o sonho de muito brasileiros: pisar no gramado do Maracanã, um dos mais famosos estádios de futebol do mundo e palco do milésimo gol de Pelé, em 1969.

Entre chuteiras, bolas e traves, o brilho nos olhos de cada jovem que participava do passeio encantava principalmente os funcionários do estádio, que confessaram ficar orgulhosos por poder presenciar tanta emoção.

Quando perguntado sobre o momento mais marcante, Welington Junior, beneficiário do Proind, fala: “Claro que foi ver a estátua do Garrincha, sou alvinegro de coração. Gostei também de conhecer mais sobre a história do Maracanã”.

Por outro lado, o flamenguista Nivaldo Ferreira conta que o que mais gostou foi sentar no banco de reservas e visitar a sala de exposição de camisas. “Sou muito fã do Welinton. Na sala de camisas eu beijei a dele e tirei muitas fotos com ela”.  

O Maracanã, reformado para a Copa do Mundo FIFA 2014, hoje atende aos critérios de acessibilidade e visibilidade. Com 6 rampas de acesso, 16 elevadores e 12 escadas rolantes, o estádio oferece ainda  espaços reservados para cadeirantes com direito a acompanhante, acento especiais para obesos e faixa no perímetro das escadas para deficientes visuais.

A visita, escolhida pelos próprios participantes em processo de votação, faz parte das atividades do projeto, executado pelo CIEDS em parceria com a Petrobras, que busca preparar e incentivar pessoas com deficiência para a vida profissional através da capacitação teórica e prática, contribuindo também para o desenvolvimento pessoal e para a cultura de responsabilidade social.

“Passeios como este ao Maracanã fazem parte do processo de capacitação profissional. São ações socioculturais como esta que proporcionam aos participantes a inclusão cultural e o acesso aos espaços da cidade, possibilitando novas formas de conhecimento e permitindo a reflexão sob os aspectos históricos, sociais e econômicos de uma determinada realidade.”, explica Maria Cristina Augusto, gerente do projeto.

Autor: Isabel Salgado