Jovens Urbanos comemoram ações transformadoras

10/11/2016

Feira de Projetos do Jovens Urbanos revela talentos e mostra juventude disposta a mudar o futuro.

Ao contrário do que muitos pensam, a juventude não é composta somente por pessoas ociosas e interessadas apenas em passar seus dias navegando na internet. O programa Jovens Urbanos, em sua Feira de Projetos, no dia 29 de outubro, mostrou que o que não falta na juventude é disposição e animação para mudar o mundo.

Em um dia culturalmente marcado como oportunidade para relaxar e se divertir – o sábado -, os jovens se dedicaram a organizar uma exposição com seus projetos no Centro Cultural Irmãos Kennedy (CCIK), em Vila Kennedy. Lá, eles mostraram suas ideias já desenvolvidas, e dando frutos. Ideias essas que foram criadas para promover um real impacto em suas comunidades e deixar um legado, não apenas para “dizer que fizeram alguma coisa”. 

"O jovem é um forte agente de transformação. Como ele tem essa capacidade de mudar e acreditar na mudança, ele acaba envolvendo a família, a comunidade, a escola, os parceiros, os amigos, em cima desse objetivo, desse sonho. Então a juventude é reconhecida como um fator de desenvolvimento e mudança, e essa é a grande potencialidade do Jovens Urbanos", diz o gerente da área de Juventude e Esporte do CIEDS, Sérgio Pereira.

Os projetos apresentados na feira eram dos mais variados, como o Geladeira Cultural, que incentiva a leitura na comunidade. Geladeiras antigas, que seriam descartadas, são doadas ao projeto, ganham uma nova cara com grafite, e recebem livros, que são arrecadados pelos próprios jovens. A partir daí, qualquer um pode pegar ou depositar um exemplar, a única exigência é que quem pegar tenha consciência e conserve o material, para que outros também possam ler depois. 

 A experiência de estar em local como este é rica e acaba por inspirar não apenas os próprios participantes. ‘’A feira de projetos é onde podemos ver a efervescência da juventude, uma chave de confraternização, onde podemos ver o produto final do ano inteiro e os jovens presentes para apresentar suas ideias ’’, afirma Fernanda Zanelli, representante da Fundação Itaú Social.

Ainda de acordo com Fernanda: “São ocasiões como essa que provam que existem soluções para os mais diversos problemas, que a juventude brasileira é cheia de intentos e imaginação e, portanto, capaz de construir um futuro diferente. O CIEDS e a Fundação Itaú Social estão aqui para garantir que aqueles que detêm o potencial para mudar, tenham os recursos de que necessitam.”

O Programa Jovens Urbanos, iniciativa da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC) e realização do CIEDS, é realizado em três comunidades do Rio de Janeiro: Deodoro (em parceria com o Instituto Bola Pra Frente), Vila Kennedy (em parceria com o Centro Comunitário Irmãos Kennedy) e Realengo (nas escolas estaduais Oswaldo Aranha e Madre Teresa de Calcutá).

O Jovem Jornalista é um programa desenvolvido pelo CIEDS em parceria com o Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável – Centro RIO+ e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD e dá voz a dez jovens cariocas estudantes da rede pública. Eles identificam iniciativas inovadoras que contribuem para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS da ONU e apoiam a produção de matérias no Rio de Janeiro.

Autor: Jovem Jornalista