Jovem do Raízes torna-se jogador de Rugby

05/01/2015

Ítalo também foi contratado pela ONG parceira do projeto.

 Ítalo Morais de Araújo ingressou no projeto Raízes do Futuro em 2013, quando tinha 19 anos, era educando do Instituto Rugby Para Todos e sonhava em tornar-se um atleta profissional do esporte. Hoje, aos 20 anos, ele trabalha no Rugby Para Todos e joga no time principal do Pasteur Athlétique Club. “Aprendi no Raízes do Futuro que é preciso ter objetivos. Assim você foca e consegue correr atrás”, afirma Ítalo.

O jovem conta que quando o esporte era apenas um hobby em sua vida, seus pais não o apoiavam, principalmente por medo de lesões. “Hoje é diferente, porque isso é o meu trabalho e eles ficam orgulhosos de mim”, revela. “Consegui atingir muitos objetivos, consegui entrar no time principal do Pasteur, melhorei a relação com os meus pais, concluí o ensino médio, amadureci e sou uma pessoa mais responsável”, complementa.

Pelo seu destaque no projeto e por demonstrar interesse em continuar no Instituto Rugby Para Todos, Ítalo foi convidado a trabalhar como auxiliar de campo, onde contribui com o treino das crianças de 7 a 13 anos. O jovem afirma que o projeto o ajudou a tornar-se uma pessoa mais comunicativa, e isso é imprescindível em seu trabalho com as crianças. “O projeto me ajudou a como me portar e como lidar com as pessoas. Não é fácil lidar com crianças. É preciso ter paciência”, conta.  “Eu era muito tímido, tinha vergonha de conversar com as pessoas. Hoje eu pergunto para as crianças como elas estão, e se acontecer de estarem machucadas eu dou conselhos, peço para cuidarem primeiro da lesão, das dores musculares, e só depois voltar a treinar”.

Ao mesmo tempo em que Ítalo convive com as crianças em seu trabalho, no Pasteur Athlétique Club ele joga com pessoas mais experientes, mas revela que não se intimida com os jogadores maiores. “Quanto maior os adversários, melhor para mim. Eu jogo como ponta, que é uma posição que exige velocidade, então meu porte físico mais magro me ajuda”. Ítalo disputou o Campeonato Paulista pelo time principal do Pasteur, sonha em jogar fora do país e um dia ser convocado para a seleção brasileira, mas também pretende cursar faculdade de educação física, fazer curso de inglês e continuar trabalhando com crianças. “Conviver com pessoas mais velhas no Rugby Para Todos e no time em que jogo é bom. Eles falam para eu ir estudar, fazer faculdade, ir atrás do que eu quero”, pontua.

Ítalo conta que durante a Feira de Profissões, evento realizado pelo Raízes do Futuro que contou com a participação de mais de 20 profissionais e 300 jovens, teve a oportunidade de conversar com Reinaldo Pacheco, mestre e doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). “Ele disse que foi jogador de futebol, fez faculdade de educação física e que existem várias possibilidades de atuação profissional. Perguntei se o salário de um educador físico era bom e se é muito difícil lidar com as pessoas”, revela Ítalo que se sentiu incentivado pelo profissional a traçar o sonho de fazer faculdade e seguir na área esportiva.

O incentivo que Ítalo recebeu durante o projeto ele pretende repassar para as crianças onde trabalha. “Acredito que para as crianças de 13 anos ainda é muito cedo. Eu sempre digo para eles se divertirem com o esporte, mas acho que por volta de uns 15 anos já é importante ensinar tudo que aprendi no Raízes”, declara Ítalo.

Autor: Rafael Biazão