Estudantes exploram suas potências mobilizadoras no projeto Piloto Engajamento Cívico

20/08/2019

Iniciativa vem sendo importante para que alunos aprendam na prática a força da própria voz

Atualmente em sua 3ª fase, o Projeto Piloto Engajamento Cívico vem dando a estudantes de dez escolas estaduais do Rio a oportunidade de explorar suas potências mobilizadoras, descobrindo na prática a força da própria voz. Isso é o que apontam os diretores das unidades de ensino participantes do projeto, que é realizado pelo CIEDS, com o apoio do Itaú Social e em parceria com a SEEDUC (Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro).

“Na reunião com diretores, fizemos um compilado. No geral, eles trouxeram que os estudantes tiveram voz pela primeira vez. Eles estavam aprendendo o potencial que tinham de se mobilizar e que não sabiam. Começaram a descobrir que têm muito mais potência do que achavam que tinham antes. Essa questão da voz e da capacidade dos estudantes de organizar projetos e de produzir coisas foi bem marcante”, afirmou Camila.

Representante da Coordenação de Ensino Médio da Secretaria de Educação, Jorge Nascimento concorda que o primordial do projeto é o protagonismo juvenil. “O jovem se apropria daquilo de fato e participa diretamente, influenciando, apontando aquilo que deseja”, conta o profissional.

E completa: “O jovem precisa debater, discutir, fazer parte do processo, precisa dizer: ‘eu sou cidadão, eu sou sujeito desse país, eu faço parte desta nação’. É muito ruim quando você visualiza só o caos, a negatividade, que você não tem uma porta, uma janela aberta”.

Este mês, o CIEDS vem fazendo visitas às escolas participantes, para acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos dos alunos, dar suporte técnico e auxiliar a execução. Será realizada uma doação no valor de R$ 2 mil por escola, para que as ideias sejam postas em prática. Após esta fase, está previsto um seminário para troca de experiências entre todos os alunos participantes e outro encontro, já no final do cronograma, para apresentação de resultados.

"Cada escola tem um tema, eleito pelo grupo, através da metodologia participativa que utilizamos igualmente em todas as escolas”, conta Camila. Segurança pública foi o mais escolhido pelas unidades de ensino – três optaram por seguir com tema. Educação aparece em seguida, tema de duas escolas. Saúde e saúde mental, comunicação interna, políticas públicas e meio ambiente também serão abordados.

O Projeto Piloto Engajamento Cívico ainda inclui um documentário sobre as iniciativas e os impactos nas escolas estaduais selecionadas. O material está atualmente em produção pelo Cine Tamoio, do coletivo Ponte Cultural, de São Gonçalo, e será entregue após o encerramento do projeto. No segundo seminário será possível ver uma prévia.

Saiba quais escolas participam do Piloto

As escolas participantes da capital carioca são: IE Sarah Kubitschek (Campo Grande); CE Júlia Kubitschek (Centro); CE Dep. Pedro Fernandes (Jardim América); CE Leopoldina da Silveira (Bangu); CE André Maurois (Leblon).

Mas há também unidades em outros pontos do Estado. São elas: IE Rangel Pestana (Nova Iguaçu); CE Mal. Zenóbio da Costa (Nova Iguaçu); CE Duque de Caxias (Caxias); CE Pedro Álvares Cabral (São João de Meriti); e IE Clélia Nanci (São Gonçalo).

A coordenadora do projeto explica que as escolas têm um perfil bem variado. Algumas relacionaram alunos do grêmio ou representantes de turma para participar. Outras decidiram chamar apenas estudantes de um ano específico. Há grupos de 14 a até 80 alunos envolvidos no projeto, em maior e menor grau, além de mais de 300 pessoas envolvidas, incluindo professores, pedagogos e membros da diretoria.

Autor: Bruna Santamarina