Ajudando a dar os primeiros passos

10/08/2015

Patrícia Araújo é mãe da Bruna, que tem 3 anos e é atendida pela Centro Municipal de Referência da Pessoa com Deficiência (CMRPD) de Santa Cruz. Bruna, que tem três anos, tem paralisia cerebral, e há dois anos é acompanhada pelos profissionais do CMRPD.

Patrícia Araújo é mãe da Bruna, que tem 3 anos e é atendida pela Centro Municipal de Referência da Pessoa com Deficiência (CMRPD) de Santa Cruz. Bruna, que tem três anos, tem paralisia cerebral, e há dois anos é acompanhada pelos profissionais do CMRPD.

Recentemente divulgamos nas mídias sociais do CIEDS o registro com os primeiros passos dela ao lado do fisioterapeuta Walter Neto, que a acompanha no atendimento as terças e quintas-feiras. Para nossa equipe, aqueles primeiros passinhos representam muito mais do que um caminhar em si. Representa a superação de barreiras e das expectativas do atendimento oferecido. Patrícia comentou emocionada a publicação e resolvemos abrir espaço para que ela compartilhasse sua visão sobre o atendimento do CMRPD.

Como está sendo a evolução da Bruna?

Quando a minha filha iniciou o tratamento, ela não conseguia sustentar o tronco e parecia uma boneca de pano sem firmeza. Mas agora, depois de tanto empenho, carinho e profissionalismo, minha filha está andando e quase correndo. A Bruna também não falava, e depois do trabalho com a fonoaudióloga, ela já consegue. Hoje eu cheguei no CMRPD e a Bruna foi caminhando sozinha até a sala do fisioterapeuta.

Qual o principal diferencial no atendimento oferecido pelo CMRPD?

A gente sempre tem contato com outras mães e elas relatam o que acontece em outros lugares. Aqui existe um carinho e uma atenção muito grande com as mães e com as crianças. A equipe explica tudo que é feito durante o tratamento. Se eu tiver qualquer dúvida, eles estão sempre dispostos a atender.

A equipe conversa com os pais sobre as atividades e a evolução das crianças?

Sim. Às vezes nós os vemos realizando alguma atividade, como brincando em um pula-pula, e a gente se questiona no que aquilo vai ajudar no tratamento, mas ai a gente senta com a equipe e eles explicam que aquilo vai ajudar no desenvolvimento, no equilíbrio e a gente consegue entender. Tinha dias que eu chegava no CMRPD desanimada, porque o tratamento é longo e eu não conseguia ver a evolução dela, mas a equipe me dizia que ela estava evoluindo, e hoje eu vejo ela andando.

O que mais a equipe transmite nesses atendimentos aos pais?

Eles também passam orientações do que podemos fazer em casa para ajudar na evolução das crianças. É um trabalho conjunto, onde eles aqui fazem as atividades e eu contribuo em casa, no dia a dia da Bruna.

Qual a sua avaliação do atendimento oferecido pelo CMRPD?

O trabalho da equipe é excelente. O CIEDS seleciona profissionais bem capacitados. Agradeço toda a equipe, desde a limpeza, até a administração. Quando li a publicação no facebook do CIEDS que dizia “A Bruna não está dando apenas os primeiros passinhos, ela está superando barreiras e as expectativas do tratamento oferecido pelo CMRPD”, me emocionei e comecei a chorar. Eu sou muito grata por tudo que estes profissionais fazem pela minha princesa e pelas demais crianças.

Autor: Rafael Biazão